A Roche está ciente de que a sustentabilidade dos sistemas de saúde é um fator crítico. A inovação terá de responder aos desafios que se avizinham, como a maior longevidade e também maior peso das doenças crónicas.

O diretor médico da Roche Portugal assume o compromisso de um permanente contributo para que os portugueses continuem a beneficiar de uma “saúde de muita qualidade em Portugal”.

A ambição da Roche para o futuro próximo é a de duplicar os avanços médicos, mas a um custo mais baixo para a sociedade.

“A sustentabilidade dos sistemas de saúde é crítica. Nos próximos anos, a Roche fará a sua parte. Partilho a nossa ambição renovada: pretendemos disponibilizar o dobro da nossa inovação a metade do custo para a sociedade. É um compromisso muito sério, que acreditamos ser o caminho certo”, afirmou Ricardo Encarnação durante uma sessão do Movimento Saúde em Dia - Não Mascare a Sua Saúde.

É contudo necessário que a saúde não seja apenas vista como uma despesa, mas antes como um investimento e também enquanto poderoso agente económico, contribuindo para a sustentabilidade do Serviço Nacional de Saúde e para o desenvolvimento das empresas que atuam no setor.

“Mais tarde ou mais cedo iremos superar com sucesso esta pandemia. É tempo de olhar para o futuro e aproveitar a oportunidade para tornar o sistema de saúde português mais robusto”, frisa Ricardo Encarnação.

A inovação, os progressos e avanços médicos terão de responder aos desafios que se vão colocando à sociedade, mas o próprio sistema de saúde deve reorganizar-se:

“Esta é uma nossa obrigação comum e será preciso uma profunda mudança cultural de todos os intervenientes. O futuro tem de ser construído em parceria”.

A Roche participou no dia 29 de setembro na sessão de apresentação do estudo “Acesso a cuidados de saúde em tempos de pandemia”, integrado no Movimento Saúde em Dia, uma iniciativa em parceria com a Ordem dos Médicos e a Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares.

Mais informações sobre este Movimento podem ser consultadas em