Atividade física
e desportos:

As pessoas com hemofilia devem praticar exercício físico regularmente, de forma a manter a boa forma física e controlar o peso, o que permite minimizar a carga sobre as articulações (particularmente se já tiverem artropatia hemofílica). A atividade física contribui para a saúde do sistema cardiovascular em geral, ao mesmo tempo que permite a manutenção do bom estado de saúde das articulações e dos músculos, reduzindo o risco de ocorrência de hemorragias espontâneas.

Com tratamento adequado, as crianças e adultos com hemofilia podem agora participar em atividades desportivas, sempre sob orientação do seu médico, que poderá eventualmente estabelecer restrições relativamente ao tipo de desporto.

Natação, ténis de mesa, caminhada rápida em terreno plano e percursos pedestres são atividades desportivas que conferem um baixo risco de hemorragia.

A natação, em particular, é o desporto mais aconselhado em pessoas com hemofilia, uma vez que a água reduz a carga exercida nos músculos e nas articulações. Ao mesmo tempo, a natação é uma modalidade ideal para fortalecer as articulações e os músculos em todo o corpo. Recomenda-se evitar desportos “agressivos”, como futebol e basquetebol, uma vez que estes aumentam o risco de ocorrência de lesões e de hemorragias internas.

Por fim, as pessoas com hemofilia devem ser incentivadas, desde cedo, a envolver-se em atividades e passatempos relativamente mais leves, como xadrez ou aprender um instrumento musical.

Viagens:

As viagens são uma oportunidade para todos nós descansarmos, divertirmo-nos e relaxarmos com as pessoas de quem mais gostamos. Naturalmente que as pessoas com hemofilia não são exceção. Com preparação e organização adequadas, as pessoas com hemofilia podem viajar sem ansiedade devido à possibilidade de ocorrência de uma hemorragia. Em seguida, apresentam-se algumas dicas:

Antes da partida, o viajante com hemofilia deve obter um resumo da sua história clínica junto do Centro de Hemofilia responsável pela sua monitorização. Se viajar para o estrangeiro, este documento deve ser traduzido para inglês ou para a língua do país de destino. Além disso, o viajante deve identificar os Centros de Hemofilia no destino e, caso se trate de um país estrangeiro, ter atenção aos procedimentos aplicáveis à cobertura dos seguros.

 
Se o doente autoadministra o tratamento, deve levar consigo uma quantidade suficiente de tratamento para toda a duração da sua estadia, bem como o equipamento necessário para o administrar. A medicação e o equipamento devem ser transportados e conservados de forma segura durante a viagem e no destino. Caso a pessoa viaje de avião, o tratamento e o equipamento devem ser apresentados no controlo de segurança.

Referências:

 

1.Verburgh M, et al. Physical exercise and executive functions in preadolescent children,
adolescents and young adults: A meta-analysis. British Journal of Sports Medicine 2014; 48: 973-979.
2.Babic M, et al. Physical activity and physical self-concept in youth: Systematic review and meta-analysis.
Sports Medicine 2014; 44(11): 1589-1601.
3.Ross C, et al. Athletic participation in severe hemophilia: Bleeding and joint outcomes in children on prophylaxis.
Pediatrics 2009; 124(5): 1267-1272.
4. WFH Guidelines for the Management of Hemophilia, 3rd edition. 2020.
Disponível em: https://onlinelibrary.wiley.com/doi/10.1111/hae.14046. [Consultado a 24 de setembro de 2020]
5.Lorig, K., et al. Patient Education: A Practical Approach. 3rd edition. Sage Publications, 2001.

6. National Hemophilia Foundation. Playing It Safe – Bleeding Disorders, Sports and Exercise. 2017. Disponível em: https://www.hemophilia.org/sites/default/files/document/files/Playing-It-Safe_0.pdf [Consultado em Setembro 2020].
7. National Hemophilia Foundation. Travel and Vacation Planning. 2013. Disponível em: https://www.hemophilia.org/sites/default/files/document/files/Nurses-Guide-Chapter-15-Travel-Vacation-Planning.pdf [Consultado em Setembro 2020].
8. Srivastava A et al., WFH Guidelines for the Management of Hemophilia, 3rd edition. Haemophilia. 2020 Aug;26 Suppl 6:1-158. doi: 10.1111/hae.14046.
9. Ross C, Goldenberg NA, Hund D, Manco-Johnson MJ. Athletic participation in severe hemophilia: bleeding and joint outcomes in children on prophylaxis. Pediatrics. 2009 Nov;124(5):1267-72. doi: 10.1542/peds.2009-0072.